Embriões transparentes

Cientistas franceses criaram um banco de imagens com cerca de 1,5 milhão de fotografias fluorescentes de embriões humanos que servirão como referência para futuros estudos

A investigação da anatomia humana está estreitamente associada à capacidade de representar e intercambiar observações. Por muito tempo, isso significou desenhar e pintar corpos dissecados. Anatomistas clássicos como Andreas Vesalius, por exemplo, inovaram pela complexidade dos desenhos e grandes pintores como Da Vinci e Michelangelo também produziram desenhos anatômicos. Não por acaso, a anatomia moderna floresceu com a invenção da imprensa, pois ela possibilitou a difusão de desenhos e minimizou a necessidade do estudo direto de cadáveres, um procedimento sujeito a questionamentos socioculturais, religiosos e morais.

A investigação da embriologia humana depende tanto das possibilidades de representação quanto a investigação da anatomia. No entanto, é ainda mais complexo estudar embriões, pois estes são pouco acessíveis, microscópicos e mudam constantemente de forma. Por isso, seu estudo começou muito mais tarde, só na segunda metade do século XIX, e até recentemente dependia da reconstrução de modelos a partir de amostras finamente seccionadas.

A última edição da revista Cell traz na sua capa o trabalho de um grupo de pesquisadores franceses que inovaram na produção de imagens do desenvolvimento embrionário humano. A primeira inovação foi a descoberta de substâncias que tornam o embrião perfeitamente transparente, permitindo a passagem de luz sem dispersão. A segunda foi o uso de um novo tipo de microscopia de fluorescência chamada de “lençol de luz” (light sheet fluorescence microscopy). Resumidamente, neste tipo de microscopia, a amostra gira ao redor do seu próprio eixo enquanto é varrida por um plano de luz produzido por lasers, permitindo que amostras grandes, desde que transparentes, sejam fotografadas rapidamente e com boa resolução.

Utilizando anticorpos fluorescentes, eles foram capazes de marcar cerca de setenta proteínas nos embriões e estudar o desenvolvimento de diferentes órgãos e sistemas. A pesquisa produziu uma cartografia precisa do desenvolvimento dos nossos sistemas nervoso, vascular, muscular e cardiopulmonar. Todas as imagens podem ser consultadas no sítio do projeto e poderão ser usadas como referência para estudos de malformações e para a comparação com imagens produzidas por técnicas não invasivas de baixa resolução. O artigo completo está disponível gratuitamente. Nos vídeos abaixo, é possível apreciar alguns dos resultados.

Vídeo 1 – O desenvolvimento dos nervos craneais:

 

Vídeo 2 – O desenvolvimento dos nervos das mãos e pés:

 

Vídeo 3 – O desenvolvimento dos músculos:

 

Vídeo 4 – O desenvolvimento da vasculatura:

 

Vídeo 5 – O desenvolvimento do sistema cardiopulmonar:

 

João F. Botelho (Yale University, EUA)

 

Para saber mais:

  1. de Bakker BS, de Jong KH, Hagoort J, de Bree K, Besselink CT, de Kanter FEC, et al. An interactive three-dimensional digital atlas and quantitative database of human development. Science. 2016;354(6315).
  1. Renier N, Wu Z, Simon DJ, Yang J, Ariel P, Tessier-Lavigne M. iDISCO: A Simple, Rapid Method to Immunolabel Large Tissue Samples for Volume Imaging. Cell. 2014;159(4):896-910.
  1. Susaki Etsuo A, Tainaka K, Perrin D, Kishino F, Tawara T, Watanabe Tomonobu M, et al. Whole-Brain Imaging with Single-Cell Resolution Using Chemical Cocktails and Computational Analysis. Cell. 2014;157(3):726-39
  1. Yang B, Treweek JB, Kulkarni RP, Deverman BE, Chen C-K, Lubeck E, et al. Single-cell phenotyping within transparent intact tissue through whole-body clearing. Cell. 2014;158(4):945-58.

 

Figura de abertura modificada de Belle et al. (2017)

Uma consideração sobre “Embriões transparentes”

Deixe uma resposta para anisioluiz2008 Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.